Language Language
 
Teacher stories Teacher stories
Blogs »
Contar uma história no laboratório (Portugal)

De uma forma geral todos os manuias do 3º ciclo têm sujestões de atividades experimentais que servem para consolidar conceitos explicados teoricamente. No entanto, nesta idade, os jovens possuem pouca maturidade e capacidade de abstração para entenderem alguns dos fenómenos explicados, pelo que a explicaçao deve ser fortementa apoiada na imagem e na experimentação. Lançando o desafio aos alunos de desenvolverem um filme em que seja descrito o procotolo de uma atividade experimental, os alunos superam-se e abraçam o projeto com toda a facilidade. Solicitada a colaboração do professor de ICT, o resultado final deixa uma surpresa uma vez que em alguns casos, os filmes têm elevada qualidade.

  • Cidade ou região:  Setubal, Portugal
  • Escola: Escola Secundária Dom Manuel Martins
  • Professor: Carlos Cunha
  • Disciplina lecionada: Física e Química
  • Faixa etária dos alunos: 13-15
  • Atividades de Aprendizagem :  Sonhar+Mapear+Explorar+Fazer+Apresentar

Objectivos 

Construir uma história à volta do protocolo de uma experiência simples que permita demonstrar um fenómeno Físico ou Químico simples.

Narrativa de ensino e de aprendizagem

Foi lançado aos alunos o desafio de transformarem as atividades experimentais do seu manual em filmes simples em que o protocolo fosse demonstrado e em que o fenómeno que se pretendia demonstrar fosse claro. Os alunos começaram por pesquisar filmes semelhantes e, em seguida, fizeram o levantamento do material necessário para a experiência que pretendiam explorar. Elaboraram o guião, desenvolveram um esquema do que pretendiam fazer e começaram a fotografar/filmar a atividade experimental. Passaram finalmente à fase de elaboração do filme, que depois de mostrado aos colegas, foi corrigido e/ou refeito.

Tecnologias iTEC e outros recursos/ferramentas usados

Excell, Windows moviemaker, word, powerpoint, paint, photoshop. Os alunos utilizaram a internet para fazerem as pesquisas iniciais, de modo a melhor decidirem qual o caminho a seguir. Para os guiões, começaram por explorar diversos perogramas online que se mostraram inadequados para o fim em vista: um filme de até 5 minutos. 

Comentários do/a professor/a

A novidade neste ciclo foi a utilização de recursos digitais para a elaboração de um filme. Os alunos utilizaram os seus telemóveis para fotografar as várias fases dos trabalhos e depois de terem aprendido a utilizar o Windows MovieMaker nas aulas de ICT, passaram à elaboração dos filmes iTEC. Penso que foi uma forma muito atraente de leccionar estas temáticas mas, sobretudo, foi uma forma muito motivadora para os alunos uma vez que tiveram a possibilidade de trabalhar no laboratório de uma forma bastante autónoma.

Comentários dos alunos

Os alunos adoraram esta abordagem. Perguntaram diversas vezes se iam ser avaliados em Física e Química ou em ICT, não tendo percebido desde inicio que ao estarem a utilizar ICT estavam efetivamente a aprender conceitos de Física ou de Química. Para além de terem desenvolvido capacidades importantes no dominio da motricidade fina, das ICT e do manuseamento de materiais de maboratório, tonaram a aprendizagem do fenómeno que estudaram muito mais significativa.

inovações principais

Utilização de recursos tecnológicos modernos (telemóvel, máquina fotográfica, iPAD) para fazer o registo de imagem das atividades experimentais e a elaboração dos filmes a partir das imagens registadas. A abordagem dos conceitos foi totalmente diversa da usual, uma vez que aos alunos foi dada uma grande autonomia, quer em termos da elaboração do filme em suporte informático, quer em termos da utilização dos laboratórios para a realização das atividades escolhidas.

Fatores de sucesso 

A disponibilidade dos laboratórios e de computadores em número suficiente para o trabalho dos alunos foi um fator de sucesso importante a considerar.

Bons resultados

Os filmes elaborados pelos alunos, apesar de algumas deficienciências e erros, foram de excelente qualidade. De referir que se trata de alunos muito desmotivados com baixas classificações e diversas disciplinas e com alguns problemas disciplinares que nunca se manifestaram enquanto trabalhavam n0 seu trabalho iTEC.

Ligações
  • http://youtu.be/FLrxo2BTxzM