Language Language
 
Teacher stories Teacher stories
Blogs »
Explicação contextualizada de temas científicos (Portugal)

Os alunos conceberam, planificaram e produziram vídeos explicativos de alguns fenómenos científicos tendo como premissa de base a sua interação pessoal com o fenómeno. 

  • Cidade ou região:  Esposende, Portugal
  • Escola: Escola Secundária Henrique Medina
  • Professor: Jorge Andrade Silva
  • Disciplina lecionada: Física e Química
  • Faixa etária dos alunos: 12 13 
  • Atividades de Aprendizagem :  Conceção e produção de um vídeo de caráter educacional sobre um tema científico explorado nas aulas; criação de uma história de aprendizagem sobre a contextualização do tema na realidade dos alunos.

Objectivos 

  • Aquisição de competências ao nível da utilização das TIC, de comunicação científica, de planificação de projetos e da sua correspondente implementação.

Narrativa de ensino e de aprendizagem

Numa primeira fase, foi feita a apresentação do projeto e recolhidas as autorizações dos encarregados de educação; seguiu-se a planificação do trabalho a implementar de acordo com as orientações emanadas para este ciclo de pilotagens; os alunos cumpriram as fases obrigatórias previstas, assumindo o professor o papel de orientação pedagógica e técnica; fomentou-se sempre a realização dos trabalhos de forma autónoma e colaborativa. Apesar de os vídeos produzidos terem níveis de consecução diferentes, todos os alunos participaram no projeto e reconheceram ter desenvolvido capacidades até agora descuradas no seu trajeto escolar.

Tecnologias iTEC e outros recursos/ferramentas usados

Ferramentas utilizadas: TeamUp, Blogger, Windows Movie Maker, Youtube, Audacity, Prezi, email, programas de edição de imagem, ...

Comentários do/a professor/a

A grande alteração relativamente às aulas convencionais foi a assunção dos alunos de um papel mais ativo, na medida em que foram eles que realizaram todo o trabalho, e a possibilidade de realizarem trabalhos diferenciados, de acordo com os seus gostos e realidades; pessoalmente, sou há muito partidário desta metodologia de ensino e tentarei sempre evoluir neste sentido, pois considero que o ensino instrutivo centrado no professor não motiva os alunos para a aprendizagem ao quartar a sua capacidade de trabalho, o espírito crítico e a sua criatividade natural.

Comentários dos alunos

Verificou-se, numa primeira fase, algum receio e renitência nos alunos para a participação no projeto; nas primeiras aulas houve dificuldades na organização e distribuição das tarefas, bem como alguns atritos entre os elementos dos grupos; à medida que o trabalho foi evoluindo, estes pequenos conflitos foram sendo naturalmente atenuados. No início, alguns alunos mostraram-se insatisfeitos com esta metodologia de trabalho sugerindo até a desistência do projeto; as sensações foram evoluindo e, no final, a maioria dos alunos revelou uma grande satisfação com o trabalho produzido e orgulho pelo retorno positivo que os seus trabalhos mereceram dos pais, colegas e progfessores.

inovações principais

A principal inovação centrou-se na metodologia de trabalho e no papel do aluno no processo de aprendizagem; outra inovação decorreu na sistematização do trabalho em grupo e da necessidade de enfrentar os desafios do trabalho colaborativo. 

Fatores de sucesso 

A concessão de uma verdadeira autonomia aos alunos para o desenvolvimento do projeto, o que permitiu que eles próprios fossem confrontados com a resolução de problemas e que se sentissem realizados quando os ultrapassaram.

Bons resultados

Os vídeos produzidos e as interações criadas (entre alunos, professores e famílias)

Sugestões o conselhos a outros professores 

Ser persistente, paciente e acreditar na metodologia: no início há sempre alguma resistência à mudança mas é necessário que os alunos cumpram todo o processo para que compreendam as mais-valias da metodologia.