Language Language
 
Teacher stories Teacher stories
Blogs »
Contar uma História em vídeo aliciante que relacione um fenómeno científico com uma experiência pessoal (Portugal)

O projeto foi interessante, os alunos começaram a planear o seu trabalho, depois exploraram exemplos que os poderiam ajudar a realizá-lo. Organizaram as suas ideias mapeando e construiram um guião. Puseram mão à obra, consultaram especialistas e melhoraram o seu trabalho. Mostraram-no à turma e concluiram-no.

  • Cidade ou região:  Barreiro, Portugal
  • Escola: Agrupamento de Escolas de Casquilhos
  • Professor: Sílvia do Rosário Zuzarte Machado
  • Disciplina lecionada: Matemática
  • Faixa etária dos alunos: 12 aos 16 anos
  • Atividades de Aprendizagem :  Sonhar, Explorar, Mapear, Fazer, Perguntar, Refazer e Mostrar + Construção de um vídeo de 5 minutos

Objectivos 

  • Colaborar com os colegas de equipa expressando as suas opiniões e respeitando as dos colegas
  • Adquirir conhecimentos sobre o tópico Sólidos Geométricos planificado para o oitavo ano
  • Refletir sobre o trabalho realizado em cada fase
  • Construir um vídeo aliciante que relacione um fenómeno científico sobre o tópico Sólidos Geométricos

Narrativa de ensino e de aprendizagem

A professora apresentou as diversas atividades de aprendizagem com um prezi, destacando a reflexão, transversal a todas as atividades. Apresentou ainda dois vídeos exemplificativos. Depois os alunos começaram com o trabalho proposto seguindo um guião e a lista de tarefas do dia. 

Houve preocupação em realizar as tarefas matemáticas. No final da aula todos disseram ter cumprido a lista de tarefas destinadas para essa aula, incluindo quem ficaria responsável por criar e atualizar o blogue desta fase  (90 minutos). Apenas um grupo gravou a mensagem no TeamUp, não houve tempo para mais grupos gravarem. Continuou o trabalho com as atividades explorar (3x90 minutos), mapear (2x90 minutos) e fazer (3,5x90 minutos). No fim de cada atividade os alunos deveriam gravar uma mensagem no TeamUp e atualizar o blogue, não foi sempre assim com todos os grupos. A professora também gravou uma mensagem após cada gravação dos alunos.  A fase Perguntar (1x90 minutos) foi importante para fazer avançar os vídeos e para os melhorar. Houve pouco tempo entre o refazer (1,5x90 minutos) e o mostrar (1x90 minutos) e os vídeos não evoluiram muito. Foram concluídos em casa, fora do prazo para eles destinado e individualmente.  Ver blogue http://zuzartesilvia7.blogspot.pt/

Tecnologias iTEC e outros recursos/ferramentas usados

Foi utilizado por mim o teamUp, o blogger e o Prezi. Foi utilizado pelos alunos o TeamUp, o blogger, o powtoon, o freemind, o moviemaker e o camstudio. Um aluno de cada grupo inscreveu-se no grupo iTEC do facebook e dois grupos partilharam o blogue nesse grupo.

Comentários do/a professor/a

Algumas tecnologias usadas foram novas para mim e para os alunos, nomeadamente o freemind, o powtoon e o moviemaker. Os alunos mais fracos envolvem-se mais. Foi difícil gerir seis grupos e estar sempre a par do trabalho dos alunos, pois em aula era difícil e as reflexões eram muito sintéticas. Nem todos os melhores alunos mantêm o seu desempenho habitual. Interpreto o desta forma como trabalho de projeto. E não gostaria de ensinar sempre desta forma, pelo menos com a estrutura que a escola tem atualmente, compartimentada em várias disciplinas, pois é difícil conciliar este trabalho isoladamente, sem ser uma cultura de escola. Penso também que este trabalho exige um maior trabalho dos alunos fora da sala: em alguns momentos necessita de mais do que um tempo de 90 minutos e mais tempo do que o que a disciplina tem no currículo. Nem todos os alunos se motivam mais por trabalharem com as tecnologias. O facto do trabalho ser em equipa para muitos alunos serve de motivação. Apesar de  ser difícil para os alunos cumprir com as obrigações do TeamUp e do blogue, estes são muito importantes como orientadores do trabalho dos alunos e para alguns alunos funcionam como motivação.

Comentários dos alunos

O que foi novo para eles foi a construção do vídeo com outras pessoas.Ficaram melhor informados sobre o volume e as áreas dos sólidos que colocaram nos seus vídeos. Nem todos os elementos do grupo trabalharam igualmente, nem sempre as filmagens ficavam bem, o vídeo feito no moviemaker não abria em computadores diferentes daquele em que tinham sido iniciado, a divisão das tarefas no grupo foi um obstáculo, porque nem todos cumpriram. Gostaram de aprender desta forma porque foi em grupo e foi mais divertido. Não gostariam de aprender sempre desta forma, porque gostam de fazer de tudo um pouco. Ficaram a gostar mais desta matéria e a ter menos dúvidas. Gostariam que a professora desse mais atenção individualmente.

inovações principais

Utilização de tecnologias novas nomeadamente o moviemaker, freemind, powtoon. A divisão da história de aprendizagem em mais atividades de aprendizagem. Nomeadamente o mapear, a introdução da construção de um guião. A existência de widgets. O licenciamento creative commons, o grupo iTEC do facebook. Para mim a preocupação em transmitir aos alunos que têm de conhecer as licenças do que usam e respeitar os direitos de autor, fornecendo-lhes listas de locais livres para recolha de imagens e músicas. 

Fatores de sucesso 

Os objetivos só foram  parcialmente atingidos: todos os alunos se envolveram no trabalho em aula, mesmo aqueles que mostram habitualmente desinteresse pela disciplina; verificou-se mesmo em dois casos grande preocupação em certificar-se se o grupo tinha todas as gravações do TeamUp e o blogue em dia, bem como em dar conta da situação relativamente à realização do vídeo. Os alunos aprenderam a utilizar outras ferramentas digitais e foram persistentes perante as dificuldades que enfrentaram a utilizar estas ferramentas, sem qualquer formação prévia. Porém, os vídeos não responderam a todos os requisitos pedidos e a reflexão foi superficial.

Bons resultados

Relativamente à avaliação dos conteúdos matemáticos. Os resultados não foram maus, foram ao encontro dos resultados anteriores dos alunos, salvo um ou dois casos que se destacaram pela positiva. Os alunos envolveram-se no trabalho em aula e alguns alunos trabalharam muito fora da aula, embora individualmente.

Sugestões o conselhos a outros professores 

Só deixaria os alunos avançar para os vídeos com o seu conteúdo matemático completamente apresentado no guião, pois apesar de eles dizerem que isso era fácil e que o fariam diretamente no vídeo, a verdade é que surgiram muitos erros.

Na planificação preveria momentos de trabalho fora da aula, nomeadamente relativamente à fase fazer, prolongando-a mais no tempo, e com o conhecimento e acordo dos Encarregados de educação.

Integraria a parte do conteúdo matemático com os vídeos, tendo os alunos de pesquisar vídeos e retirar tarefas matemáticas dos vídeos, de acordo com um guião fornecido por mim. 

Ligações
 
    • 4Nuggets: https://www.youtube.com/watch?v=gFjzmwD-aNw
    • 4Trocatintas: https://www.youtube.com/watch?v=WDgJTJ9kRQ4
    • Cupcakes: https://www.youtube.com/watch?v=zvIAggK41vc
    • BMST: https://www.youtube.com/watch?v=k1P6X57y0hU
    • Trintatocas: https://www.youtube.com/watch?v=cRw_3SJrpAA
    • Casquilhosstudents: https://www.youtube.com/watch?v=dDL6T4qlQQs